Repositório de recursos e documentos com interesse para a Genealogia

Logo

  • Primeiros passos em Genealogia: como começar, onde pesquisar, recursos disponíveis e outras informações.

  • Apelidos de família: de onde vêm, como se formaram.

  • Índices de passaportes, bilhetes de identidade, inquirições de genere e outros.

8 de fevereiro de 2017

8 de fevereiro de 2017 por MC Barros comentários
De acordo com o princípio que norteou a criação deste blog, publicamos aqui alguns trabalhos elaborados por colaboradores para seu uso próprio e que, generosamente, decidiram partilhar. Trata-se de índices de baptismos, casamentos ou óbitos, de algumas localidades, muito úteis para quem pesquisa nessas zonas.
Agradecemos ao Edmundo Vieira Simões e à Laura Santos, pelos índices de Chancelaria e de Mata Antiga, assim como a José Fernando Maltez pelo índice da Golegã.

Cerco ao castelo de Torres Novas


Tabela
.

(1) Livro de Casamentos 1, existente na Torre do Tombo, mas ainda não descrito no site.
(2) Livros não estão online.

Originalmente publicado em 19/4/2015
kwADSantarem
Publicado em: , ,

3 comentários:

  1. Obrigado pela partilha.
    Gostaria de perguntar se existem Índices de Registos Paroquiais para outras freguesias do Concelho de Torres Novas e Distrito de Santarem? (Nomeadamente as freguesias de Olaia e Paço, onde tenho raízes familiares.)

    Se houver alguém esta a trabalhar na compilação desses índices, gostaria de oferecer a minha ajuda para o fazer pois também são do meu interesse.

    Mais uma vez obrigado,
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há 3 anos atrás fiz uma pergunta sobre como funcionavam as coisas para dar ao povo o que é do povo. Sou de Fatima terra dos milagres mas vejo que de então até agora nada se fez. Paguei para tentar fazer algo de utiliser e contribuir para a protecção do património do estado e fas aldeias e o que se vê é que pouco se fez. A conclusão de tudo isto é que se estão a perder valores patrimonis e das tradições das próprias aldeias mais concretamente das próprias famílias que lançam para o lixo valores inestimáveis em documentos antigos fotos etc.a gente nova esta mais voltada para os likes e com as partilhas dos bens. Guarda-Se o dinheiro e tudo se destroi o que seram valores inwstimáveis.As autoridades respectivas destes centros deveriam agir de outra maneira e acelerar o processo de digitalizar e por em linha. Como estou a ver atè gente se propõe a ajudar gratuitement.


      Dá a sensação que ainda se está à espera de ter que se pagar por certidões ora que os prejuizos estão à vista já. Morrem as pessoas e acaba tudo o resto vai para o lixo, porque não são só os valores officiais que têm interesse os outros das famílias também e ainda ninguém pensou nisso.
      O que se está a passar é que nisto de genealogia as pessoas tëm o direito de ir em busca das suas linhagens ou raizes. Acaba por ser mesmo uma necessidade intrinsecamente humana.
      Quem está longe está pior porque mesmo pagando não se está no pais. Que diabo acelerem as coisas e dêem ao povo o que é do povo.
      E Também uma coisa que desejaria fosse débatido aqui que critèrios existem para que uns tenham direito à consulta e outros não e então a zona de Fátima é a miséria completa.

      E já lá vão passados 3 anos. Tive que desistir e é bem triste.alguém dissera 1 ano já lá vão 3. Obrigado pelos esforços.
      A . Lopes

      Eliminar
  2. Olá Francisco. O que temos, para já, é o que se encontra nesta página. Poderá encontrar mais em https://repositoriohistorico.pt/web/concelho/lista-concelho?id=11. Nessa página pode também adicionar registos, caso queira colaborar na indexação. Veja em https://repositoriohistorico.pt/web/user-site/faq como fazer.

    Pode também enviar-nos índices, caso o deseje, para publicação aqui no blog.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar

Biblioteca
Videoteca