Repositório de recursos e documentos com interesse para a Genealogia

Logo

  • Primeiros passos em Genealogia: como começar, onde pesquisar, recursos disponíveis e outras informações.

  • Apelidos de família: de onde vêm, como se formaram.

  • Índices de passaportes, bilhetes de identidade, inquirições de genere e outros.

19 de abril de 2016

19 de abril de 2016 por Paula Peixoto comentários
A Irmandade dos Clérigos do Porto resultou da união de três confrarias de clérigos pré-existentes na cidade – Confraria dos Clérigos de São Pedro ad Vincula, Confraria dos Clérigos Pobres de Nossa Senhora da Misericórdia e Congregação de São Filipe Néri –, de forma a unirem esforços numa só instituição e evitarem assim a possibilidade de extinção de uma ou todas as confrarias. A união, em 1707, deu assim origem à Irmandade do Socorro dos Clérigos Pobres, erigida na Igreja da Santa Casa da Misericórdia, sob protecção dos padroeiros das confrarias anteriores. A criação da Irmandade dos Clérigos do Porto foi oficializada por Breve Pontifício de Clemente XI, de 6 de Outubro de 1710. Neste Breve, foi igualmente concedida à Irmandade a exclusividade de existência numa légua de circunferência da cidade, de forma a garantir o estabelecimento e progresso da mesma.


A missão base da Irmandade era o socorro dos clérigos pobres da cidade do Porto, independentemente de pertencerem ou não à Irmandade. A assistência praticada dirigia-se sobretudo aos clérigos doentes e moribundos, que necessitavam tanto de apoio material como espiritual. A assistência aos enfermos era praticada a nível domiciliário mas também no Hospital da Irmandade, fundado com esse objectivo específico e reforçado em 1786, pela criação de um fundo próprio. A par deste carácter assistencial, a Irmandade dos Clérigos demonstrou desde o início uma grande preocupação com o culto, engrandecida a partir de 1762, com a criação do Coro, instituído por legado do Irmão António Rodrigues Souto.
Como referido, a Irmandade dos Clérigos funcionou inicialmente na Igreja da Santa Casa da Misericórdia, no entanto, rapidamente se tornou necessário erigir uma Igreja própria. Este projecto tornou-se possível em 1731, com a doação de um terreno para construção do edifício e Igreja da Irmandade. As obras, iniciadas em 23 de Abril de 1732, deram lugar ao icónico edifício e torre dos Clérigos, projectados por Nicolau Nasoni.
...
Este fundo é composto por 4 secções, com livros digitalizados e disponíveis para consulta :

  1. Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto - Documentação referente a casas e quintal na Rua de Redemoinhos, Prazo de casas na Rua de Redemoinhos, Documentação relativa a legados instituídos à Irmandade dos Clérigos e dívidas, Sentença civel de formal de Partilhas e entrega de bens de Baptista Maria de Olanda mulher de Manoel Pereira Soarez, Lançamento do dinheiro da venda e sorteio de fazendas e administração de legado, Documentos sobre assuntos diversos, Testamentos...
  2. Igreja e Sacristia da Irmandade dos Clérigos do Porto - Certidões de Missas 1884 a 1892, Esmolas da Lapa e tombo do que pertence à mesma Capella, Livro do rol das missas celebradas na Colegiada de São Martinho de Cedofeita, pelas almas dos Irmãos falecidos da Irmandade dos Clérigos do Porto, Livro das Sepulturas da Capela de Nossa Senhora da Lapa...
  3. Hospital da Irmandade dos Clérigos do Porto - Enfermaria entradas e óbitos, recibos do médico e cirurgião, despesa da enfermaria,  Livro para se assentarem as receitas dos Senhores Médicos, recibo dos enfermeiros, inventário da enfermaria, Livro do Fundo do Nosso Hospital
  4. Coro da Irmandade dos Clérigos do Porto - Livro das Missas do Côro Egreja dos Clerigos, Ofícios, Esquadras e Círculos...


Fonte: http://portal.cehr.ft.lisboa.ucp.pt/arquivos/index.php/irmandade-dos-clerigos-do-porto

kwADPorto
Publicado em: ,

0 comentários:

Enviar um comentário

Biblioteca
Videoteca