Repositório de recursos e documentos com interesse para a Genealogia

Logo

  • Primeiros passos em Genealogia: como começar, onde pesquisar, recursos disponíveis e outras informações.

  • Apelidos de família: de onde vêm, como se formaram.

  • Índices de passaportes, bilhetes de identidade, inquirições de genere e outros.

30 de abril de 2018

30 de abril de 2018 por MC Barros comentários
Com um agradecimento ao Ricardo Brochado, que nos lembrou da existência online desta obra, ainda não referenciada neste blog, a Tese de Doutoramento de José Augusto de Sottomaior Pizarro, intitulada Linhagens Medievais Portuguesas, Genealogias e estratégias (1279-1325) é uma obra incontornável para todos aqueles que desejam conhecer, com rigor histórico, as genealogias da Idade Média.



Citando o autor:

Nobres, porém, de 25, ou de 101 linhagens diferentes, com origens variadas, quer no tempo quer no espaço, ocupando níveis distintos dentro da sua classe, que podiam ir dos Infantes ou ricos-homens até ao mais miserável dos escudeiros de província. No fundo, não pretendemos, com este trabalho, enquadrar funções, actividades, estatutos ou outras características específicas. Queremos, sim, e dentro das nossas várias limitações, reconstituir vidas, dar corpo a nomes perdidos na documentação e ligados por laços de sangue ou de afinidade. Os dados recolhidos sobre cada um deles permitem fazer uma ideia do estatuto e do comportamento social dos nobres, mas a sua lista está longe de ser exaustiva. Constituem apenas uma amostra representativa do conjunto. Neste sentido, e na nossa perspectiva, continuamos a acreditar que a Genealogia se apresenta como uma das abordagens metodológicas mais frutuosas para o conhecimento da nobreza, como da sociedade em gera, e para o qual este trabalho pretende, modestamente, contribuir. Assim, o que constitui o núcleo central deste trabalho são as reconstituições genealógicas ou, homenageando um dos nomes maiores da genealogia portuguesa, as Histórias Genealógicas das linhagens previamente seleccionadas. Será a partir delas que, depois, na terceira e última parte, se procurará definir e caracterizar a nobreza dionisina, através da análise do património, das relações com a corte, e das alianças matrimoniais.

São três volumes, dos quais estão disponíveis online dois, com reconhecimento óptico de caracteres (OCR), sendo, por isso, pesquisáveis. No volume I, Capítulo 4, a partir da página 153 da numeração original inicia-se as Linhagens, que são depois continuadas no segundo volume.

Tal como nos diz Ricardo Brochado, é uma obra gigantesca, certificada com a respectiva documentação, e que será de um valor excepcional para todos os que tenham a sorte e o ensejo de recuar até ao século XIV.

Linhagens Medievais Portuguesas - Volume I e II 
Universidade do Porto


Do mesmo autor:



Publicado em:

0 comentários:

Enviar um comentário

Biblioteca
Videoteca